Venha Ouvir o chilrear dos pássaros, na Primavera
Venha Ver o céu mais estrelado do mundo, no Verão
Venha Tocar a terra molhada pelas primeiras chuvas, no Outono
Venha Cheirar a lenha a crepitar, no Inverno
Venha Saborear paladares únicos, Sempre

Ao sabor da presença das cegonhas, perdizes, grous, insetos, gralhas e corujas, no Alentejo o silêncio é afinado!

Em Mourão, fica-se para observar, ouvir e fotografar aves (ZPE Mourão/ Moura/Barrancos).

Sisão, Cuco-canoro, Cuco-rabilongo, Águia-calçada, Calhandra-real, Cegonha preta, Águia-cobreira, Charneco, Poupa, entre muitas outras, povoam os campos.

Faça parte deste ‘Cante’ das aves, escute com o coração e guarde memórias inesquecíveis!

Um dos doces mais representativos e apreciados do receituário mouranense | alentejano é a Encharcada. Nasceu no Convento de Nossa Senhora do Alcance no século XVI, pela mão da Ordem dos Agostinhos Descalços e continua a fazer as delícias de quem a prova!

Venha aprender a fazer encharcada, colher-lhe o sabor e perfumar-se com os odores.

Mime-se com um doce que conta uma história!

Venha viajar no tempo e no espaço, ao reviver episódios marcantes da história de Mourão, quase a celebrar os 800 anos do 1º foral.

Inicialmente localizada dentro das muralhas do castelo, a vila expandiu-se no início do Séc. XVIII pela encosta Este. Ainda hoje se observam vestígios da antiga muralha de proteção.

Igrejas e ermidas, chaminés mouriscas, castelo palco de confrontos com os castelhanos, uma oliveira milenar de N. Srª das Candeias...Todos os recantos são um encanto!

Fruir de um céu estrelado livre de poluição luminosa, perfeitamente claro e propício para explorar os segredos das constelações é uma experiência mágica.

A Rota Dark Sky® Alqueva, da qual Os 5 Sentidos são unidade aderente, é a primeira Reserva do Mundo a obter a Certificação Starlight Tourism Destination atribuída pela Unesco e pela Organização Mundial do Turismo.

Alguma vez sonhou fotografar estrelas emolduradas por um castelo medieval?

Aqui, está no sítio certo!

Em terras milenares atravessadas de paisagem, história e mitologia, com castelos e 2 cursos de água transformados em 2 Albufeiras, faça-se ao caminho.

Trilhos medievais ‘abraçam’ o castelo por entre as reservas de água da centenária Albufeira e do novo Grande Lago de Alqueva. As planícies encantadas das Ferrarias, antigo posto da Guarda Fiscal ou ainda o ‘santuário’ de S. Pedro, mostram-lhe milhares de anos.

Por aqui, o prazer de um triatlo faz-se a pé, de bicicleta e a remar num caiaque para descobrir o tesouro escondido na outra margem ... já em Espanha, e termina com um piquenique à sombra de uma azinheira. Colha os perfumes do instante e usufrua do campo em todas as suas tonalidades.

Chegue-se ao espírito da Vida!

Herdeira privilegiada de achados arqueológicos pré-históricos, esta é a região das antas, cromeleques e menires, pelas vastas e férteis planícies alentejanas há mais de 6000 anos.

A gradual fixação do Homem à terra impôs a necessidade de erguer estes fabulosos blocos de granito esculpidos, com o objetivo de demarcar terrenos e, sobretudo, relacionados com a prática do culto à fertilidade e ao desconhecido, traduzidos nos fenómenos atmosféricos.

Estas terras, na altura densamente povoadas, prometem uma experiência única aos amantes desta arte milenar.

A gastronomia desta região da margem esquerda do Guadiana, muitos anos isolada, ganhou características únicas e diferenciadas do restante Alentejo, sendo o ingrediente principal o pão, alimento estruturante da nossa alimentação.

O desafio é fazer um peddy-paper gastronómico:

– Percorrer as ruas de Mourão, seguir as pistas, e encontrar os produtores locais para adquirir produtos frescos e biológicos, da época, para confecionar ... Migas, Açorda e Calducho.